Quinta-feira, 15 de Junho de 2006

É UM DIREITO E UM DEVER...


 

É UM DIREITO E UM DEVER de todos os professores e professoras portuguesas lutarem por um Estatuto Profissional, pela definição de trajectórias profissionais que valorizem a profissão e dignifiquem quem a exerce.
A bem da educação, do ensino e da formação dos portugueses, não abdiqueis dum Estatuto Profissional digno, que valorize currículos mas também, e acima de tudo, o trabalho concreto de cada professor, na sala de aula com os seus alunos.


 

MANIFESTAÇÃO DOS PROFESSORES

Lisboa, 14.06.2006

Manuel Carvalho da Silva
Secretário-Geral

1 – SAUDAÇÃO / APOIO

2 – É PRECISO REFORMAS NO ENSINO. Os professores sabem-no e são os primeiros interessados.

Mas não desvirtuemos os factos: O GRANDE DÉFICE DO PAÍS É O DA PERSISTÊNCIA NUMA MATRIZ DE DESENVOLVIMENTO ESGOTADA, QUE NÃO APELA À FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO. Entre o défice da Escola e o défice do modelo de desenvolvimento, este é bem pior.

  • Não haverá reformas do ensino que vinguem se não se mudar de políticas e se forem aqueles que enriquecem com este modelo de baixos salários, de desrespeito pelas leis, proliferação de precariedades, de corrupções de diverso tipo, de negociatas com o Estado, de fragilização da democracia a ditarem o que fazer.
  • A ESCOLA PODE DAR UMA AJUDA, MAS NÃO PODE RESPONDER A TUDO!

3 – É UM DIREITO E UM DEVER de todos os professores e professoras portuguesas lutarem por um Estatuto Profissional, pela definição de trajectórias profissionais que valorizem a profissão e dignifiquem quem a exerce.

  • A bem da educação, do ensino e da formação dos portugueses, não abdiqueis dum Estatuto Profissional digno, que valorize currículos mas também, e acima de tudo, o trabalho concreto de cada professor, na sala de aula com os seus alunos.

4 – É PRECISO MOBILIZAR E RESPONSABILIZAR A SOCIEDADE NO FUNCIONAMENTO E ACOMPANHAMENTO DA ESCOLA E DAS SUAS ACTIVIDADES.

Mas Senhora Ministra, é um erro primário mobilizar cada actor (seja ele os pais, a família ou instituições e organizações do meio envolvente), como arma de arremesso contra os professores, como se estes fossem um bando de duvidosa dedicação e empenho.

A forma como foi anunciada e os objectivos colocados no papel que quer atribuir aos pais na avaliação dos professores, só pode provocar dois sentimentos: Tristeza; Repugnação.

5 – Senhora Ministra

Não seja egoísta! Seja determinada, mas não obcecada!

Não jogue sistematicamente no efeito de anúncio.

Haverá membros da sua equipa que nem têm formação científica e cultural para perceber os erros, mas a Senhora tem.

A Senhora Ministra tem, como nós, a obrigação de saber duas coisas fundamentais:

  1. Não há democracia sem contra-poder crítico!
  2. No senso comum pode estar a ideia de que o que passa na televisão é a realidade, mas a senhora sabe que não é assim.
    • Não haverá boas soluções para o ensino sem a participação e valorização dos seus profissionais.

    E muito mal estaríamos se a catadupa de ataques e a falta de alternativas conduzissem a generalidade dos professores a não reagirem. Aí Senhora Ministra, o que teria obtido era uma perigosíssima vitória de Pirro!

    É tempo de alertas.

    O esboço de reformas que o seu Ministério vai anunciando, se não for corrigido, pode transformar-se num dos maiores desastres que o sistema de ensino sofreu no nosso país.

    Senhora Ministra,

    Não caia na prática neo-liberal que Pierre Beurdieu (que a senhora bem conhece) denuncia, quando diz que, "para numerosos ministros, uma medida, ao que parece, só vale se poder ser anunciada e tida por realizada, a partir do momento em que é tomada pública.

    Queremos um Ensino Melhor.

    Queremos que mude de agulha.

  • Não haverá boas soluções para o ensino sem a participação e valorização dos seus profissionais.

E muito mal estaríamos se a catadupa de ataques e a falta de alternativas conduzissem a generalidade dos professores a não reagirem. Aí Senhora Ministra, o que teria obtido era uma perigosíssima vitória de Pirro!

É tempo de alertas.

O esboço de reformas que o seu Ministério vai anunciando, se não for corrigido, pode transformar-se num dos maiores desastres que o sistema de ensino sofreu no nosso país.

extraido do site da : CGTP -IN

  • às causas imediatas
  • às causas de maior alcance
A Voz do Proletário editou às 16:06
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Artigos Recentes

Pois...

e esta heim...

CDU 2009

Parlamento Europeu rejeit...

lei comunitária sobre tem...

A oferta que Sócrates dá ...

Atenção!!!

CGTP - IN

Zapatero

Novos perigos...

Safa-se quem tem dinheiro...

Precisamos lutar

Arquivos

Março 2011

Novembro 2010

Julho 2009

Dezembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Outubro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Novembro 2005

Blog Principal


A Bandeira Vermelha

Mundo Laboral


Reforma Agrária

Esquerda no mundo


Partido Comunista Português

PCdoB - Partido Comunista do Brasil

PARTIDO COMUNISTA DE ESPAÑA

Communist Party of Greece

Partido Comunista de Cuba

Estou no...






Estou no Blog.com.pt

E você, blogaqui?
blogs SAPO

subscrever feeds

tags

todas as tags